Remoção de Relvados Artificiais e Cargas

REMOÇÃO DE UM RELVADO SINTÉTICO – REMOÇÃO DE CARGAS

Remoção de cargas em campos de futebol com relva sintética, tendo em vista o reaproveitamento das cargas para outro relvado e nalguns casos até o relvado antigo (se possível), com o risco minimizado de danificar ainda mais a relva antiga e a base do relvado existente (caso esta seja dinâmica), tudo de forma a reduzir os custos globais da obra e o impacto ambiental.

Notas prévias e advertências

A utilização de máquinas mais antigas na remoção de cargas em relvados sintéticos (contudo ainda usadas nalguns mercados), obriga a que o serviço tenha que ser feito com a permanência constante em cima do relvado de 3 máquinas e 2 operadores, a trabalharem em simultâneo e em paralelo (com as dificuldades que daí advêm), sendo uma máquina um trator de propulsão, que por sua vez é acoplado a uma máquina de retirar as cargas, conduzindo-as através de um tapete rolante (completamente a céu aberto) para dentro de um Big-Bag, o qual é transportado por uma terceira máquina, bastante pesada e normalmente sem pneumáticos adequados (uma manitou ou um empilhador com capacidade de carga para 1.500kgs).

Minimizando-se a permanência constante de uma terceira máquina pesada e sem pneumáticos próprios sobre um relvado com uma base dinâmica, evita-se ocasionar ainda mais danos no relvado antigo (se pensarmos no reaproveitamento e reinstalação noutro local) e minimiza-se também o risco de vir a danificar a base se esta for dinâmica, pois se esta estiver nas devidas condições após a remoção das cargas e do tapete de relva, pode-se instalar o novo relvado imediatamente após a remoção do antigo.

Memória Descritiva

O relvado do qual se vão remover as cargas, deverá estar no seu normal estado de utilização com o desgaste inerente, contudo deverá estar limpo, seco e totalmente desimpedido / desobstruído de quaisquer tipos de equipamentos, incluindo os desportivos (balizas, bancos de suplentes, canhões de rega), etc…, isto para permitir à máquina de extração de cargas, operar livremente na plenitude de toda a superfície do relvado.

Deverá existir um local contíguo ao relvado que tenha espaço suficiente para permitir a armazenagem dos Big-Bags com as cargas removidas. Por exemplo para cada 100m2 de relvado de um campo de futebol com relva de 60mm, será necessário um espaço fora do tapete do relvado, no mínimo com uma área de cerca de 4,50m2; entre o relvado e onde irão ser arrumados os Big-Bags, também deverá existir um espaço livre com cerca de 8m de largura, para permitir o manuseamento dos Big-Bags com um manitou ou um empilhador adequado.

Primeiramente e se necessário, proceder-se-á à descompactação das cargas do relvado antigo, para que estas fiquem mais soltas e para que possam ser mais facilmente removidas, sendo este serviço realizado através de equipamento próprio e adequado para o efeito.

Posteriormente proceder-se-á então à remoção das cargas existentes (SBR, ou EPDM, ou Encapsulado, ou Orgânico e posteriormente da Sílica), através de passagens sucessivas no relvado sintético de uma máquina em conformidade com os requisitos da diretiva EC 2006/42/EC, e normas EN ISO 12100-1, 12100-2 e 13857, a qual é completamente automática e específica para o efeito, retirando a carga e ensacando-a imediatamente e automaticamente em Big-Bag, permitindo assim o reaproveitamento de cerca de 90% da carga do Granulado Resiliente (não orgânico) e de cerca de 85% da Sílica de lastro.

A máquina de última geração a utilizar, será acoplada a um trator de propulsão com pneumáticos próprios para relvados, e será conduzido apenas por 1 operador habilitado, passando no relvado e removendo a carga em causa, canalizando-a pelo seu interior e depositando-a imediatamente e automaticamente num Big-Bag, que será transportado na parte de trás da própria máquina.

O processo de remoção de cargas é executado em 2 fases, sendo a primeira fase para se remover a carga de granulado resiliente e a segunda fase para a remoção da carga de lastro / sílica.

Através da utilização de uma máquina de última geração, obtém-se a vantagem do serviço ser realizado apenas por um trator de propulsão com pneumáticos para relvados, acoplado a uma máquina de remoção, própria e completa para o efeito e de um operador, e minimiza-se a permanência constante sobre o relvado de uma terceira máquina (manitou ou de um empilhador com capacidade de carga de 1.500Kgs), durante todo o tempo da remoção das cargas; pois neste processo a terceira máquina e com outro operador, só servirá para ir ao relvado pontualmente, pegar nos Big-Bags cheios e transporta-los para o local de armazenagem.


A máquina a utilizar na remoção de cargas deverá ter as seguintes especificações técnicas:
Conformidade com os requisitos da diretiva EC 2006/42/EC, e normas EN ISO 12100-1, 12100-2 e 13857.
Largura da boca de remoção: 1.465mm.
Capacidade de remoção de carga por passagem: cerca de 20Kgs/m2.
Velocidade: +-5m por minuto.
Capacidade de produção contínua sem interrupções: cerca de 400m2/hora.